7 de dez de 2010

Boêmio Vagabundo o rap “brega” de Lindomar 3L

Rapper de Uberaba cria personagem inspirado numa fase da própria vida, revive os tempos da boemia e inova com sampler sertanejo.


"Chapéu torto, roupa branca, ar de malando". Lá vem ele, embriagado. Trançar as pernas parece ser natural para quem vive no universo da noite e encontra na bebida o esquecimento para a dor da alma.


O que sobrou das noites bêbado e nos bares de Uberaba é o personagem que acaba de nascer: Boêmio Vagabundo.


Essa é a nova criação do rapper Lindomar 3L. Inovando no cenário musical do rap brasileiro, o jovem de apenas 25 anos conta a própria história escondido das vestes do “Boêmio Vagabundo”, que ilustra a música feita por ele, lançada agora na coletânea Arsenal Bélico da Vanguarda do Rap Nacional.


Com a barba por fazer e a própria vivência para contar – e cantar – o rapper trabalhou na canção que resgata ainda a regionalidade do sertanejo, comum na região onde vive.


“Trabalhei na canção que conta como vivi no começo deste ano, após ter sido deixado pela minha preta – a primeira namorada, que está comigo há nove anos – e ter entrado para o universo da boemia. De repente, me peguei pelos botecos da vida, passando as noites em claro, bebendo muito e brigando. Foi tão estranho, porque eu não tinha o costume de frequentar esses lugares, sou muito caseiro”, revela.


Quando se percebeu longe do mundo evangélico no qual foi criado, cantando na igreja desde os cinco anos ao lado do pai, é que Lindomar resolveu transformar os “contras” em “prós” e tornou-se Boêmio Vagabundo apenas na música e em cima dos palcos. Fora dele, garante que não há mais resquícios do bebum das noites de Uberaba.


Hoje, o rapper dá risada do tempo que passou e diverte-se ao ouvir a própria criação, que traz um sampler da música “Alma de Boêmio”, de Tião Carreiro e Pardinho, a favorita de Lindomar.


E é nessa mescla do rap com o sertanejo que ele aposta numa fórmula diferenciada por meio do resgate da cultura mineira e da música de raiz.


Assim, o tango sertanejo funde-se com o rap e vai em busca da regionalização da cultura hip-hop, destacando expressões como o famoso “Uai” dos mineiros e o modo de vida na região central do Estado.


Com uma linguagem que vem carregada de poesia e do clima que a época remete, o teatro está montado: uma intervenção, durante o show de rap incorpora as novas formas de arte à cultura periférica do hip-hop. A ideia, após o lançamento da faixa, é filmar um clipe com o Boêmio Vagabundo em destaque.


Expectativa


Diante do novo som e da ousadia de Lindomar, em mesclar diferentes ritmos num rap, a expectativa do público é grande. Quem elogia o som é o coordenador do Movimento Enraizados no Rio de Janeiro, Dudu de Morro Agudo. “Dá gosto de ouvir. Saiu da mesmice que se encontra o hip-hop brasileiro. Ponto para o Lindomar em criatividade”, diz.


A carioca Hannah Lima também considera o som. “Gostei muito da letra e do refrão com safona num clima bem interior do Brasil. Bem raiz. Está show de bola”.


Um pouco da história


Como refere-se numa de suas músicas, com a participação do rapper GOG, Lindomar avisa “tem que ser humilde” e neste lema, faz questão de frisar a própria história, de anos como engraxate nas ruas, onde passou vários dias e noites, segundo ele, lutando contra a violência e a pobreza na quebrada de Vila Esperança.


“Para sobreviver, tinha que ter muita auto-estima, fé, amor, esperança, resistência e humildade”, conta.


O novo trabalho marca também a nova fase do rapper, bastante diferente do que abordou na primeira década de trabalho, como Lindomar 3L, que lançou o primeiro disco pelo selo GOG, em 2008, do qual foi MC de apoio em 2007.


Longe de fórmulas ou levadas prontas, cada música que compõe é interpretada e cantada de um jeito único, garantindo a autenticidade do MC, que se inspira na própria vida.


Lindomar pretende agora se dividir em dois e prosseguir o trabalho, ora com as características do rapper sério, ora com a vagabundagem do boêmio, que nos trajes e trejeitos lembra Noel Rosa, no seu “flow de bêbado”, acompanhado pelo MC de apoio Lupa.


Site oficial: http://www.lindomar3l.com.br/

Twitter: @lindomar3l