2 de dez de 2010

Álbum Mudança esgota na primeira semana

O novo disco do Inquérito superou a expectativa do grupo e todas as cópias foram vendidas na primeira semana


Em menos de uma semana nas ruas, o disco MUDANÇA, do grupo Inquérito, que levou mais de um ano para ficar pronto, esgotou as cópias feitas para o lançamento.


Após um investimento de mais de R$ 15 mil e muita “correria” para apresentar ao público um produto de qualidade, o disco ganhou os ouvidos dos amantes da boa música no último dia 20 de novembro – data especial para o hip-hop por comemorar o Dia da Consciência Negra. “Foi merecido”, resume Rodrigo, o Dj do grupo.


Com 20 faixas, o disco traz seis participações especiais e promete atrair até mesmo o público que ainda não é adepto ao rap.


O baixista Rodrigo Santos, do grupo Barão Vermelho é um exemplo. Apesar de ser rockeiro, fez questão de comprar o CD. “Eu gosto de rap e quero conhecer o grupo. Só de apresentar Mudança no nome do disco traz uma boa proposta”, define.


A afirmação dele é comprovada através da produção refinada do álbum, feita no estúdio RimaCruz, por Marcelo Guerche, conhecido como Dj Morgado. O disco mescla elementos de várias vertentes, como old school, dirty south, gansta e underground, apostando que em cada canto do país, um tipo de som vai se tornar favorito e há quem garanta que faz jus ao nome.


O rapper Correria afirma que já ouviu os três CDs do grupo, mas que este “realmente trouxe a verdadeira mudança”. Para ele, o jeito do Renan Inquérito, MC do grupo, rimar é único. “Nesse CD ele focou no tema Mudança e quem conhece o grupo e acompanha o trabalho deles vai ver o que realmente o CD propõe”, frisa.


E não perde por esperar quem aguarda a nova remessa de CDs. A coragem de fazer um disco bem trabalho dá ao Inquérito a honra de contar com participações do nordestino RAPadura Xique-Chico, que mistura embolada com rap, de Emicida, a nova revelação do rap brasileiro e também dos veteranos Cagebê, Realidade Cruel, DBS e Dexter.


O conhecimento, a leitura e a formação acadêmica são alguns dos fatores que diferenciam os integrantes do Inquérito dos demais grupos de rap e o álbum vai além com a faixa Miséria que vem com letra e beat fortes e uma crítica ao capitalismo e à fome no mundo.


Mesmo tendo conhecido o trabalho do grupo recentemente, o engenheiro Tiago Cavelagna elogia a faixa Miséria. “Esse rap traz a real do nosso cenário. A degradação dos valores e a incerteza de um futuro melhor. Miséria. Acorda turma”


E é com esta expectativa que o grupo aguarda a nova remessa de CDs e entra em turnê por todo país. No próximo dia 12, o Inquérito se apresenta em Brasília – DF. No dia 18 de dezembro, sobe ao palco na cidade de Tubarão, em Santa Catarina e no dia 26 de dezembro, faz um show em Araraquara, no interior de São Paulo.


Segundo Renan, o grupo se prepara para a finalização do segundo videoclipe da fase da Mudança, que está sendo filmado e dirigido por Vras77.


Ainda na agenda, na próxima segunda-feira (6), o grupo grava, em São Paulo, uma participação no programa Manos & Minas, da TV Cultura, ainda sem data para ir ao ar.


Desta maneira, com criatividade, o Inquérito traz também o conceito de Mudança para a moda e coloca nas ruas, no próximo mês, as camisetas do disco.


Serviço – Para garantir o disco nessa segunda remessa, ao preço de R$ 10 + frete ou para comprar as camisetas, que saem por R$ 20 + frete escreva para contato@grupoinquerito.com.br



Veja o teaser do disco MUDANÇA:


Links com trabalhos

www.grupoinquerito.com.br

www.grupoinquerito.blogspot.com

www.myspace.com/inquerito

Crédito da foto: Marcos Salata