28 de ago de 2010

Vanguarda e Love Rap Entrevista - Gutierrez

A Vanguarda recebeu o convite do blog "Love Rap" para realização de algumas entrevistas, e hoje estaremos disponibilizando a entrevista com um dos grandes nomes do Rap Carioca, Gutierrez. E desde já, fica o agradecimento ao blog Love Rap que sempre esta somando conosco.




ENTREVISTA

Salve irmão, primeiramente, na boa?

Naquele ritmo sempre sangue.

1) Por que o vulgo “Gutierrez”? Qual o significado?

Não existe um significado, foi algo espiritual, fora do meu controle.

2) Como e quando foi o teu primeiro contato com o Rap como ouvinte?

Se não me engano o primeiro contato foi em casa através de um EP do grupo Break Machine chamado “Street Dance” que ganhei com uns 4 anos (embora não seja bem um Rap). Com o tempo fui entendendo melhor o que era, conhecendo vários nomes clássicos como Run DMC, Beastie Boys, MC Hammer, Public Enemy...aí fudeu.

3) E como foi a transição para começar a fazer Rap? Foi complicado ou ocorreu naturalmente?

Comecei a compor naturalmente com uns 12 anos, mas eram vários estilos diferentes, muito pouco Rap. Desde que nasci escuto muita música. Com uns 14 eu já comecei a ter um contato maior com os nacionais, escutava muito o ”Usuário” do Planet Hemp, Racionais, Gabriel. Nessa época descobri que gostava muito mais de escrever Rap do que outros estilos e nunca mais consegui parar. Depois de um tempo percebi que eu tinha nascido pra fazer isso.

4) Quais as suas principais influências musicais ? O que mais te influencia?

Sempre acho influência musical um bagulho muito forte. Prefiro dizer o que escuto...Muita música anos 80 & 90, alguma coisa anos 70, sons com minas cantando (bem) em geral, rock, soul, pop, samba de raíz, funk melody e rap gringo atual. Mas o que me influencia é a Vida, sem limites.

5) Pra você, quais os principais pontos em que você evoluiu desde “Esse é Meu Reino”?

Evoluí tecnicamente, consegui um estilo único que sempre me preocupei em ter, conheci várias cidades, ganhei mais admiradores, mais respeito e mais conhecimento estratégico. Hoje tô menos longe do meu sonho.



"Humildade poucos tem, mas todos tem ambição"


6) A repercussão da “Corpo Fechado Mixtape” foi o que você esperava? Por quê?
Sim, a “Corpo Fechado” cumpriu muito bem o seu papel. Vendemos quase 2 mil cópias de forma realmente independente e conseguimos chegar fisicamente em mais de 23 cidades, fora os downloads e os shows. O trabalho foi muito elogiado por onde chegou. Temos um som (Toca Nas Pista) que toca até hoje em quase todas as festas no Rio e em uma ou outra pelo Sul, e outro (Fogo & Fumaça) que tem tocado em 2 rádios FM daqui. Ainda é pouco, mas a Mixtape foi mais um passo em busca da evolução eterna.

7) E o novo álbum (“Enriquecer”)? O que você pode nos adiantar?

É o que sempre falo...será um dos lançamentos mais interessantes do Rap Nacional nos últimos tempos, algo à frente. Não posso adiantar muita coisa ainda, mas to tendo a oportunidade de trabalhar com grandes nomes da música brasileira. Ter esse disco pronto, significa realizar alguns sonhos antigos.

8) Gutierrez escuta muito Gutierrez?

Com certeza, Nº1 no meu playlist sempre.

9) Recentemente perdemos um grande militante do Rap do estado do Rio de Janeiro (Brasil), Speed Freaks. Fale-nos um pouco sobre a falta que esse ícone faz ao Rap local e se você tinha alguma ligação com o mesmo.

Infelizmente não deu tempo de termos um contato mais direto,mas ele sempre será uma Lenda de respeito dentro da História do Hip-Hop do Rio.

10) Em um ano de eleição, com tanta corrupção, mensalões, mensalinhos, dinheiro na cueca, na meia, e um povo tão desinteressado na política, na sua opinião o Brasil tem solução politicamente falando?

Não existe uma solução política imediata pra nenhum país. Mas a longo prazo ainda acredito que possa melhorar bastante, até porque não acho que estamos em um caminho ruim (politicamente falando). Claro que temos que melhorar muito, mas quem entende de política sabe que o país apresentou melhorias em alguns setores, coisa que esses “políticos que falam bonito” tiveram anos pra fazer e não fizeram. Apareceu mais corrupção agora, porque apuraram mais e não porque é um governo mais corrupto que o anterior.

11) Você não acha que o Rap perde muito dando atenção ao inimigo, do que condição aos “amigos”? Não acho que perdemos muito falando de “boy”, e esquecemos de quem realmente merece, o povo?

Acho que temos que dar condição à família e aos amigos em primeiro lugar e dar atenção pros inimigos em segundo, sempre que for necessário.



"Siga o Gutierrez no Twitter @bandidoprodigio"

12) O Rap está crescendo bastante em número de grupos/intérpretes mas que não vem com coisa nova, sempre com as mesmas coisas, parecido com fulano e ciclano. O por quê de tudo isso?
É porque tirar xerox é só 15 centavos e ser original não tá à venda.

13) Qual a tua opinião sobre os Rap’s que falam de amor, de sentimento? Acha que essa ‘vertente’ tem espaço no Rap Nacional?

Claro, sempre terá. O Rap não pode ter limitações. Se é isso que você está sentindo no momento, escreva e grave sempre, serão suas melhores músicas. E sem sentimento não é Rap.

14) Quero agradecer em nome do Blog Love Rap e também da Vanguarda do Rap Nacional pela entrevista irmão! Satisfação total! Noiz

Tamu junto sangue, muita luz pros 2 blogs! Quero lembrar que em 2011 o meu disco “Enriquecer” vai chegar grande e talvez saia o single ainda esse ano (2010). E também esse ano teremos o lançamento do 1º disco do Xará (ex-5º Andar). Ouvindo o single “Estação Quinze” (www.tinyurl.com/estacao15) já dá pra vocês perceberem que será um álbum clássico. A grife Tujaviu também virá com novas coleções. Acompanhem os episódios da Blade Runner TV no nosso blog. Enfim, fiquem atentos... BP

GUTIERREZ (Blade Runner Rio)


MYSPACE


TWITTER

FACEBOOK

DOWNLOADS

BLOG

CONTATO PARA SHOWS
Tel: (21) 3259-9511